NOTA DE ESCLARECIMENTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS

01/09/2020 – Por: Sindetran/RJ | 04/09/2020 – Adaptado por: Sinsdetran/MA

Estamos cansados de ouvir que os únicos que defendem o distanciamento social são os servidores públicos, porque temos nossos salários “garantidos”.

Não somos os vilões da pandemia ou da crise brasileira.

Somos SERVIDORES PÚBLICOS, o que significa dizer que NINGUÉM nos deu vaga no serviço público. Não fomos eleitos ou indicados por alguém. Ao contrário, estudamos muito e nos sacrificamos para alcançar esse objetivo.

Trabalhamos com muita dedicação.

Inclusive, em tempos de pandemia, a maioria de nós se encontra totalmente exposto na linha de frente. Só paramos se ficamos doentes.

NOSSA ESTABILIDADE não é um privilégio. Ela tem previsão legal e visa à PROTEÇÃO do servidor público concursado, para que este possa atuar com independência, com técnica, competência e seguindo os princípios morais, éticos e legais da Constituição Federal, SEM O RISCO DE SER PREJUDICADO por interesses espúrios ou assédio moral.

Antes de 1998, os políticos deitavam e rolavam, nomeando quem fosse de seu interesse para o serviço público. Era uma farra. Imperava o cabide de empregos, beneficiando amigos, parentes, amantes, cabos eleitorais etc.

Foi então que a Constituição Federal de 1988 instituiu o concurso público, com vistas a valorizar o mérito e a impessoalidade.

Antes da Constituição, os políticos podiam demitir um servidor a qualquer tempo, tornando-o totalmente subserviente aos seus interesses particulares, e não ao interesse público.

A partir daí surgiu a ESTABILIDADE, de modo a proteger o servidor, garantindo-lhe o exercício do fiel cumprimento da lei, independentemente dos interesses nefastos dos políticos.

A Reforma Administrativa proposta pelo atual Governo destrói todas essas conquistas, retroagindo à época sombria do Brasil de antes da Constituição Federal de 1988.

Para quem não sabe, o servidor público não tem direito a FGTS.

Quando deixa o cargo, não tem nada para sacar depois de 30-35 anos trabalhados.

O percentual de 14% da Previdência (aposentadoria) já vem descontado do nosso salário. Ou seja, os servidores públicos custeiam sozinhos sua aposentadoria, pagando pelo descanso que gozará no futuro.

NÃO SONEGAMOS IMPOSTOS, como muitos profissionais liberais e empresários.

Dos nossos defasados salários é descontado 27% para o IMPOSTO de RENDA, com possível aumento para 35%. (Isso quando se ganha o suficiente para ter desconto de IR, pois grande parte dos Servidores Públicos recebe um salário mínimo ou pouco mais que isso).

*CONCURSO PÚBLICO* é para todos, qualquer um pode participar, basta se inscrever e ser APROVADO.

Se o governo está em crise, a culpa não é de quem estudou e passou em concurso público.

A CRISE NAS FINANÇAS PÚBLICAS é resultado de RENÚNCIAS FISCAIS, INADIMPLÊNCIA dos grandes devedores, USO INDEVIDO da finalidade e má administração dos recursos públicos, bem como a tradicional CORRUPÇÃO praticada, sobretudo, por PESSOAS INDICADAS POLITICAMENTE para a ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ou seja, gente que entra pela janela, aqueles apadrinhados políticos que vivem de favores e não sabem o que é mérito – NÃO SÃO NINGUÉM NA VIDA, APENAS MENDIGOS DE CARGOS.

GRANDES EMPRESAS e BANCOS que sonegam impostos têm suas dívidas perdoadas.

Algumas IGREJAS gigantescas, que mais funcionam como empresas, SEQUER pagam impostos.

DETENTORES DE GRANDES FORTUNAS NÃO PAGAM IMPOSTOS, enquanto os mais pobres são sempre os mais sacrificados.

Os ÚNICOS SERVIDORES PÚBLICOS que ONERAM OS COFRES PÚBLICOS são alguns poucos cargos e alguns POLÍTICOS que se tornam servidores devido ao SEU voto, e VOCÊ não luta contra isso. Isso, sim, é imoral!

NÃO SÃO OS PROFESSORES, NÃO SÃO OS PESQUISADORES CIENTÍFICOS, OS MÉDICOS, OS ENFERMEIROS, OS DENTISTAS, OS POLICIAIS, OS ASSISTENTES SOCIAIS, OS SERVIDORES PÚBLICOS EM GERAL que ONERAM o PAÍS, mas, sim, a corrupção e privilégios absurdos de alguns políticos e OCUPANTES DE CARGOS COMISSIONADOS (indicados por políticos)!

A falta de acesso à saúde, ao ensino de qualidade, à segurança pública e aos demais serviços por parte da população, NADA DISSO É CULPA DOS SERVIDORES PÚBLICOS nem da pandemia.

Não se deixe enganar! A CRISE ECONÔMICA É POLÍTICA.

A REFORMA ADMINISTRATIVA não é para satisfazer o interesse público, mas, sim, o dos políticos e de quem faz parte do círculo deles. Os servidores públicos são TRABALHADORES como você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s